Restaurar é, na minha opinião,fazer com que uma peça qualquer ,seja um móvel, uma antiguidade ,ou um objeto de decoração readquira sua aparência original .Porém esta "aparência original" não significa que a peça em questão vá ficar com aspecto de nova,mas de inteira e bem conservada.As marcas que o tempo e o uso deixaram na peça devem ser preservadas para mostrar exatamente sua história dentro do contexto em que foi usada.
Mudar detalhes estéticos, deixa de ser restauração e tira a identidade da peça .

.

Se você precisar de informações ou dicas sobre o assunto ,envie um e-mail ,para que eu possa te orientar. As perguntas feitas na seção"comentários" às vezes se perdem na hora da resposta.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Renovando maçanetas de bronze




Devolver a antiga aparência e o brilho para uma maçaneta de bronze ou latão é fácil mas trabalhoso.
Pegue um pouco de massa de polir carros ,uma escova de dentes velha ,e uma flanela limpa.
Passe a massa na peça e escove bastante , até que a sujeira comece a sair .Depois é só polir com a flanela.Pode-se aplicar uma demão de verniz automobilístico para preservar o polimento e manter a peça com o mesmo aspecto por muito tempo .
Se a sujeira não sair facilmente ,o melhor é usar uma pequena escova de aço que fará mais pressão sobre a superfície da peça retirando as impurezas .
Isso também pode ser feito com thinner ,ou algum produto para tirar tintas como o Stripitisi da Montana Química ,ou o Tira Tinta da Byo Cleanner.
Caso mesmo com estes produtos não seja possível recuperar o aspecto original a opção é pintar a maçaneta com uma mistura de tinta dourada e tinta preta (esmalte sintético ).
Misture uma pequena quantidade das duas tintas, o suficiente para duas demãos na peça a ser restaurada .
A mistura dessa tintas dará uma cor parecida com o bronze antigo .
Deve-se testar numa peça qualquer para ver qual a proporção ideal da mistura que atenda nossa necessidade .
Essa mistura de tintas presta-se também para dar uma aparência envelhecida a outras peças metálicas .

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Pintura num abajur antigo


Este antigo abajur estava bastante estragado quando chegou em minhas mãos

A pintura queimada e com muitas manchas

A cúpula, além de problemas na pintura, tinha muitos amassados devido a quedas ocorridas ao longo de anos

O suporte da cúpula estava bastante enferrujado e torto

Depois de muito lixar, apliquei duas demãos de tinta automobilística

Ficou bem melhor, embora não tenha conseguido consrtar todos os amassados

As partes enferrujadas foram limpas e pintadas de dourado ,e as partes de metal foram polidas

A parte elétrica foi consertada e a peça já pode iluminar a sala do meu cliente



segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Máquina tirada do baú

Esta antiga máquina pertence ao mesmo cliente que tem o rádio da postagem anterior , e também foi encontrada no baú de seu bisavô.
É uma Vesta ,feita na Alemanha ,possivelmente no início do século vinte .


Estava bastante estragada ,com muita ferrugem e alguns pedaços com a pintura original totalmente opaca.


Ampliando-se esta foto é possível ler "Dietrich Vesta ",nome do fundador da empresa que a produziu.


A caixa onde está fixada estava sem verniz e quase desmontando. A manivela de cerâmica porém estava intacta.


A pedido do cliente a restauração foi feita com pintura acetinada e sem cromar peças cuja cromação estava danificada ,para que ficasse com seu aspecto original sem parecer que foi restaurada.


Ficou bonita e com aspecto de mais limpa.A caixa foi escurecida e envernizada ,utilizando verniz ecológico a base de água (Aquaris da Sayerlack)


As partes cromadas foram limpas e polidas .E foi aplicada uma demão de verniz automobilístico para proteger contra a ferrugem .


Agora ela vai enfeitar a sala de star do meu cliente ,juntamente com o rádio .

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Direto do baú

Este antigo rádio é um Detrola modelo 568-13-221D e foi encontrado por meu cliente num baú que pertenceu a seu bisavô.
Foi fabricado na cidade de Detroit em 1.946 ,logo após a Segunda Guerra Mundial,com componentes que sobraram do esforço de guerra.
Sua caixa é feita com chapa de ferro dobrada,o que faz dele um aparelho pesado comparado com os que tem caixa em baquelite.
Tentamos fazê-lo funcionar ,mas não foi possível encontrar válvulas e um capacitor que servissem .




Sua caixa estava bastante enferrujada , e os botões com péssimo aspecto.


O objetivo era de pintá-lo com a cor original ,visível somente na parte de baixo.


Mas, conforme fomos lixando ,percebemos a possibilidade de deixá-lo no metal puro e com um resíduo de ferrugem,como é usual em motos customizadas e carros hot-rod.

Consultamos o cliente ,que vendo o resultado aprovou de imediato.

Então aplicamos duas demãos de verniz automobilístico e o rádio ficou assim.
Obviamente muita gente vai torcer o nariz para essa imagem mas nos gostamos do resultado final e o cliente mais ainda .