Restaurar é, na minha opinião,fazer com que uma peça qualquer ,seja um móvel, uma antiguidade ,ou um objeto de decoração readquira sua aparência original .Porém esta "aparência original" não significa que a peça em questão vá ficar com aspecto de nova,mas de inteira e bem conservada.As marcas que o tempo e o uso deixaram na peça devem ser preservadas para mostrar exatamente sua história dentro do contexto em que foi usada.
Mudar detalhes estéticos, deixa de ser restauração e tira a identidade da peça .

.

Se você precisar de dicas ou informações entre em contato através do e-mail ,ou pelo Whatsapp .
Ambos estão indicados na lateral do blog.

segunda-feira, 18 de março de 2019

Baú/armário do século 19.

Este antigo baú/armário se pudesse falar, teria muitas histórias para contar .
Descobri que ele foi feito no final do século 19 , e era utilizado por uma "troupe" de teatro que vinha da Europa fazer apresentações no Brasil desde 1.890 . Foi comprado posteriormente por um engenheiro que construiu ferrovias pelo país em 1910 .Desde então foi passado para outras gerações da mesma família ,sendo sempre utilizado.

Chegou às minhas mãos meio desgastado, mas com sua estrutura em boas condições . Algumas partes estavam mais deterioradas ,mas nada que não pudesse ser posto novamente em condições de uso .O acabamento de couro das gavetas esta estragado ,e o forro de tecido se desfazendo . Ele tem gavetas do lado esquerdo , e do direito um suporte para cabides . É essa madeira mais clara que contém o suporte .

A parte de cima estava bastante suja ,e o puxador que se vê ao lado direito quebrado . Todas as peças de bronze que reforçam a estrutura estavam escuras e algumas com zinabre .

Além disso , uma colônia de cupins se instalou na madeira , furando também o couro externo. Foi preciso eliminar as pragas para iniciar o restauro .

As bordas do couro estavam soltas e rasgadas. Os traços em preto que enfeitam a peça estavam desbotados. Alguns estavam apagados, restando somente o risco no couro .

Aqui temos a parte de cima já pronta . O puxador foi refeito ,e os traços pretos foram repintados . Nota-se três furos de cupim ,que deixei propositalmente para atestar sua passagem pela peça. DT provavelmente são as iniciais do seu antigo dono.

As bordas das gavetas foram refeitas . O tecido de forração foi trocado por um semelhante ao original.Os puxadores das gavetas ,que também estavam se desmanchando, foram refeitos .

Enfim, depois de três meses de trabalho ,o baú voltou a ter uma aparência melhor . Algumas partes não puderam ser totalmente restauradas para não comprometer detalhes da peça .Os detalhes em bronze foram limpos e foi aplicado verniz para evitar nova oxidação .Também foi aplicado verniz em toda a peça para restaurar seu brilho antigo .E sobre o verniz foram aplicadas duas demãos de cera acrílica .

Agora o baú esta exposto e sendo utilizado, no atelier de cerâmica da esposa do seu atual proprietário .

domingo, 20 de janeiro de 2019

Customização de uma guitarra Gibson Epiphone .


Esta guitarra Gibson ,pertence a um grande amigo , que também é um dos melhores guitarristas que já vi tocar .Poucos no mundo tocam como êle.
Embora seja também luthier , me pediu que fizesse algo de inusitado em sua antiga guitarra, e como sei que embora muito jovem é fã dos Beatles, e admira a Inglaterra, resolvi fazer o que segue .


Por estar guardada a algum tempo ela estava suja e feia . A traseira estava sem tinta ,e acabei esquecendo de fotografar a frente.

Depois de uma aplicação de Tira Tintas da Byo Cleaner ,toda a tinta foi retirada ,e apliquei duas demãos de esmalte automotivo Lazzudur ,branco brilhante .A partir daí fui aplicando outras cores para formar a bandeira da Grâ- Bretanha , até cobrir todo o corpo da guitarra .

Terminada a pintura comecei a "envelhecer" a peça , lixando nos lugares onde normalmente uma guitarra fica mais gasta .Apos o desgaste da pintura foi aplicada uma demão de tinta preta diluída como se fosse um chá , para dar um aspecto melhor no envelhecimento .

O braço foi limpo e polido. A cabeça foi limpa e teve sua pintura original retocada .

Aqui ela já está com os botões ,as tarrachas ,e os captores, faltando apenas instalar a ponte e as cordas .Isto só foi feito depois da foto, para que se tivesse uma visão melhor da pintura .

quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

Antiga mala de viagem .


Pelo que pude apurar, esta mala de viagem chegou ao Brasil ,nas mãos de um imigrante português em 1.906.
Com o tempo e o uso ficou bastante estragada ,e a pessoa que a herdou pediu que fizesse uma restauração sem que ela perdesse sua aparência de gasta.

Como algumas partes estavam estragadas ,tive de refazê-las correndo o risco de deixar a peça com "cara de nova",mas consegui um resultado que agradou muito minha cliente .

Estas alças foram refeitas ,com couro "envelhecido" depois que estavam prontas .

Seu interior só tinha resíduos do forro original .Foi preciso procurar bastante para conseguir um tecido semelhante ao original.

O tecido usado no forro foi tingido e lavado diversas vezes ,até atingir essa aparência de antigo e usado.


O tecido que cobria a mala foi trocado por um bem semelhante . Aqui mostramos parte da colagem na madeira . Ao fundo vê-se a tampa antes da aplicação de tecido.

As partes metálicas foram lixadas ,e depois foi aplicado um oxidante de ferro ,para criar um pouco de ferrugem .A seguir foram aplicadas duas demãos de verniz automotivo ,para proteger o metal, impedindo que oxide mais .

Aí está a peça pronta , com um aspecto meio envelhecido . O tecido de cobertura foi lavado antes da aplicação para que perdesse o aspecto de novo .

A alça refeita ficou com a aparência esperada ,e o resultado final agradou muito a cliente

quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

Barco decorativo



Isto é uma espécie de barco ,que um cliente trouxe da Indonésia a trinta nos atrás . Devido ao tempo,e alguns maus tratos ,ele se quebrou e sofreu rachaduras . É uma peça feita de um único pedaço de madeira .

A restauração foi feita utilizando massa para madeira P51,nas rachaduras e frestas .Algumas bastante largas.

Este elemento quebrou ,e estava fora de seu lugar numa das pontas do barco . Dá para se ver que alguém colocou um prego, na tentativa de consertar o problema , e acabou por estragar ainda mais a figura

A cabeça do dragão depois da aplicação da massa ,já recuperou seu aspecto original.

A figura humana foi recolocada com a ajuda de uma estaca interna (de madeira ) que uniu as duas partes . Depois foi aplicada a massa para que o acabamento ficasse igual ao original .

Outra imagem da mesma figura mostrando a junção com a massa de madeira . Antes do acabamento final.

Depois da peça pronta, foi aplicado tingidor Veladura para que o acabamento ficasse homogêneo .

Embora as fotos sejam de má qualidade, pois foram feitas com um celular antigo, percebe-se a mudança no aspecto da peça .

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Baú chines do século dezenove .

Este é um bau chinês ,fabricado possivelmente no final do século dezenove.
Foi trazido ao Brasil pelo que pude apurar ,em 1.910 , por um imigrante russo que trabalhou anos na China ,e resolveu por algum motivo mudar-se para nosso país .
Os entalhes foram feitos em todos os lados da peça ,e também na tampa . É um trabalho requintado ,cuja beleza minhas fotos não conseguem mostrar .
Embora tenha mais de cem anos ,sua estrutura estava intacta ,tendo apenas alguns pedaços de madeira faltando, o verniz um pouco deteriorado ,e a fechadura quebrada.
O detalhe mais importante deste baú , é que foi feito inteiramente de sândalo ,uma madeira que exala um odor delicioso ,e enquanto fiz sua restauração minha oficina ficou permanentemente perfumada.



Este é um pequeno detalhe da tampa . Por estar em baixo relevo ,permite que se abra o baú facilmente .

A tampa tem entalhes muito bonitos , retratando uma cena onde um grupo de pessoas se reúne ,e aparentemente alguém tem uma caixa de presente para oferecer a outra pessoa .O verniz estava deteriorado e bastante opaco.


Esta é a parte de baixo da peça, onde existe uma falha na madeira ,possivelmente causada por um acidente .Esta falha foi restaurada com uma madeira na mesma cor do sândalo e posteriormente tingida no tom original da peça .

A fechadura se quebrou ao longo do tempo e precisou ser refeita .

Esta parte da lateral perdeu cor ,talvez devido a incidência de sol ,ou limpeza com algum produto que atacou o tingimento original da madeira .

O interior do baú estava perfeito , apesar de muitas viagens e mudanças ,e do peso carregado.

Esta foto já mostra o baú pronto .Dá para se ver as laterais e a tampa com seus entalhes .

Esta é a fechadura refeita . Não sei se está como originalmente ,pois tive que pesquisar muito até achar um baú parecido ,em cuja fechadura me inspirei para refazer esta.

Aqui temos a tampa mostrada acima ,já restaurada e envernizada.
algumas falhas da madeira foram restauradas, e alguns pequenos buracos foram tampados com massa acrílica.

E finalmente uma imagem do bau pronto em cima de uma das mesas de trabalho .Vale ressaltar que o cliente gostou muito do resultado do trabalho.