Restaurar é, na minha opinião,fazer com que uma peça qualquer ,seja um móvel, uma antiguidade ,ou um objeto de decoração readquira sua aparência original .Porém esta "aparência original" não significa que a peça em questão vá ficar com aspecto de nova,mas de inteira e bem conservada.As marcas que o tempo e o uso deixaram na peça devem ser preservadas para mostrar exatamente sua história dentro do contexto em que foi usada.
Mudar detalhes estéticos, deixa de ser restauração e tira a identidade da peça .

.

Se você precisar de informações ou dicas sobre o assunto ,envie um e-mail ,para que eu possa te orientar. As perguntas feitas na seção"comentários" às vezes se perdem na hora da resposta.

terça-feira, 6 de julho de 2010

Pregos ou parafusos


Tenho encontrado em meu trabalho muitos móveis de boa qualidade cujas junções são feitas com pregos .Geralmente são móveis com mais de cincoenta anos ,da primeira metade do século vinte .
Para desmontar um móvel desses e restaura-lo,é preciso um cuidado muito grande ,pois normalmente os pregos estão enferrujados ,o que torna difícil sua remoção.
Quando encontro móveis montados com parafusos o desmonte se torna um pouco mais fácil ,pois com um pouco de lubrificação consegue-se soltar os parafusos .Às vezes os parafusos se quebram quando tento remove-los .Aí não tem jeito , tenho de abrir um novo buraco ao lado e colocar massa no que não será mais usado .
Algumas mesas inclusive , são feitas com pregos batidos de cima para baixo , o que os deixa a mostra e quando enferrujam mancham a madeira . O ideal quando possível é bate-los de baixo para cima sem que apareçam no tampo da mesa .
Porém , cada fabricante de móveis ou marceneiro tem seus próprios critérios ,não havendo uma norma técnica para uso de pregos ou parafusos .
Prefiro os móveis com parafusos ,que ficam mais firmes que os pregos e ainda facilitam meu trabalho.
Bom mesmo é quando aparece um móvel do século dezenove .A maioria dessas peças são feitas apenas com encaixes bem ajustados .São difíceis de desmontar mas a aparência é melhor , pois a madeira fica sem marcas .
Existem ,é claro , muitos móveis contemporâneos feitos dessa maneira ,mas são a excessão .
Quando o proprietário do móvel permite , eu substituo os pregos pelos parafusos ,e afundo suas cabeças um pouco na madeira , cobrindo a pequena depressão que fica com um pouco de massa. Depois lixo a massa e tinjo na cor da madeira .Dá um acabamento melhor e mais bonito ,pois fica parecendo que não foram usados pregos ou parafusos .
Claro que essa é uma discussão meio "acadêmica ",porque os móveis continuarão a ser feitos de acordo com as normas de seus produtores ,mas é bom saber que existem outras formas melhores de se fazer as coisas.

4 comentários:

  1. ADOREI A FOTO E A DICA DA CERA, NORMALMENTE USO A DE CARNAUBA DA CASA DA CERA MAS VOU EXPERIENTAR ESSA.
    BJSSS

    ResponderExcluir
  2. Oi Dom! Adorei as dicas!!!Eu tenho uma mesa inglesa que restaurei há uns anos, e ela não tem pregos era toda feita com encaixes de madeira, é como você falou, o acabamento fica muito bonito.
    Parabéns pela aula.
    bjosssss

    ResponderExcluir
  3. Muito boas informações! Realmente, a oxidação de pregos e parafusos coprometem a estética da peça (principamente madeira). Nos casos de substituição possível, tenho utilizado parafusos inoxidáveis (cabeça cônica, aço ou latão) e, após aprofundá-los, cubro-os de "pasta" composta pelo pó de lixamento da prória madeira com um pouco de thinner. Ou, em alguns casos o pó com vinílica hidrossolúvel (cola branca). Abraço

    ResponderExcluir

Obrigado por sua atenção .Espero que tenha gostado do blog .Se você precisar de informações , dicas ou orçamento de trabalho,envie um e-mail para : dom.moleiro@gmail.com , que prontamente te responderei .